Vai ser assinado o protocolo que levará o Museu da Música para Mafra

Festival de Música Filipe de Sousa - ph. DR

 

Fotografia: DR

 

É já Quinta-feira que será assinado, entre o Governo Português e a Câmara Municipal de Mafra, o protocolo para a transferência do Museu da Música para o Palácio Nacional de Mafra.

A Ministra da Cultura destacou recentemente, na Assembleia da República, a assinatura deste protocolo, marcado para o dia 31 de Janeiro, a par do lançamento do projecto para o Museu da Resistência e da Liberdade, em Peniche, no próximo dia 27 de Abril.

Na audição da Comissão de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto Graça Fonseca declarou que estes “são dois exemplos desafiantes sobre a relação entre os planos nacional e local, que alargará a rede de museus nacionais e a própria identidade de uma rede museológica.”

Este será, assim, um passo bastante importante na já há muito anunciada mudança do Museu da Música (que até agora estava exposto provisoriamente na estação de metro do Alto dos Moinhos, em Lisboa) para Mafra, onde ficará uma das mais ricas colecções da Europa: conta com cerca de 1.400 instrumentos, entre os quais os cravo de Joaquim José Antunes (1758) e de Pascal Taskin (1782), o piano Boisselot, que o compositor e pianista Franz Liszt trouxe a Lisboa, em 1845, e o violoncelo de Antonio Stradivari, que pertenceu ao rei D. Luís. Testemunhos documentais, fonográficos e iconográficos, como os de Alfredo Keil (autor do Hino Nacional), fazem igualmente parte do Museu da Música.