“Um Amigo de Camões” protagoniza sessão cultural na Ericeira

Diogo do Couto - ph. DR

 

Fotografia: DR

 

Amanhã à tarde o Instituto de Cultura Europeia e Atlântica (ICEA) e a Comissão Portuguesa de História Militar (CPHM) promovem na Ericeira uma sessão cultural intitulada Diogo do Couto, Um Amigo de Camões, evocando os 400 anos da sua morte no auditório da Casa da Cultura Jaime Lobo e Silva na Ericeira.

Diogo do Couto foi um historiador português que desempenhava a função de guarda-mor do Arquivo da Índia, sendo também amigo íntimo de Luís Vaz de Camões, numa altura em que o mais famosos poeta português estaria na miséria algures na Ilha de Moçambique.

A sessão, com início marcado para as 15:00, é composta por quatro palestras: a abertura, “O Primeiro Soldado Prático de Diogo do Couto e os seus Contemporâneos”, será dada pelo Doutor Nuno Vila-Santa do CHAM-UNL/UA (Centro Histórico d’Aquém e d’Além Mar da Universidade Nova de Lisboa e da Universidade de Aveiro).

Segue-se “Revisitar o Tratado dos Feitos de Vasco da Gama e seus Filhos na Índia. Notas Mínimas”, apresentada pelo Dr. João Abel da Fonseca, do ICEA.

O Tenente-General Alexandre de Sousa Pinto, do CPHM, introduzirá depois a terceira palestra deste conjunto: “As Décadas da Ásia: João de Barros vs Diogo do Couto”.

A terminar este evento cultural, que deverá terminar pelas 18:00, o Dr. Gonçalo Couceiro Feio (também do CPHM) falará sobre “Diogo do Couto: Um Soldado, Prático na Arte Militar Quinhentista”.

Este evento agendado para o dia 22 de Abril tem entrada livre, constando do Plano de Formação de Professores do CFAERC.