Prémio de Composição – Órgãos do Palácio Nacional de Mafra regressa em 2021

 

Fotografia: DR

 

O Ministério da Cultura e o Município de Mafra voltam a promover, conjuntamente, o “Prémio Internacional de Composição – Órgãos do Palácio Nacional de Mafra”, visando não só criar novo repertório para o magnífico conjunto instrumental, classificado em 2019 como Património Mundial pela UNESCO, como, também, gerar uma dinâmica de valorização deste património único.

As candidaturas deste prémio, com periodicidade bienal e que visa distinguir compositores que apresentem peças destinadas ao referido conjunto instrumental, fazendo uso das suas características próprias, encontram-se abertas até 16 de Abril de 2021.

iniciativa contempla duas categorias: composição original e transcrição para os órgãos

Dividida em duas categorias, a iniciativa desdobra-se numa componente relativa à composição de uma obra original e outra referente à transcrição para os seis órgãos. O valor dos prémios é de 10 mil e 5 mil euros, respectivamente.

O júri desta quarta edição é constituído por quatro personalidades de reconhecido mérito internacional: Yves Rechsteiner (Suíça) que preside, Federico Del Sordo (Itália) e os portugueses Eugénio Amorim e João Vaz.

Da autoria dos dois mais importantes organeiros portugueses do seu tempo – António Xavier Machado e Cerveira e Joaquim António Peres Fontanes –, os seis órgãos da Basílica do Palácio Nacional de Mafra constituem um conjunto único no mundo, não pelo seu número, já de si notável, mas pelo facto de terem sido construídos ao mesmo tempo e concebidos originalmente para tocar em conjunto.

O local de recepção das obras a concurso é o seguinte: Secretariado do “Prémio Internacional de Composição – Órgãos do Palácio Nacional de Mafra”, Praça do Município 2644-001 Mafra – PORTUGAL.

Para mais informações, deverá consultar o dossier técnico e o respectivo regulamento.