I Congresso de Justiça Restaurativa da Família e das Crianças em Mafra

Palácio Nacional de Mafra - ph. DR

 

Fotografia: DR

 

Já começou em Mafra o I Congresso de Justiça Restaurativa da Família e das Crianças. Entre hoje e amanhã o Claustro Sul do Palácio Nacional acolhe um evento que pretende abordar várias perspectivas sobre os assuntos relacionados com a Justiça aplicada à família e às crianças.

“Uma mudança radical de paradigma: do tribunal à escola e à comunidade” é o mote para uma iniciativa onde se debaterão vários conceitos, como a mediação, a inclusão, a flexibilidade ou a criatividade, entre muitos outros temas no que toca ao âmbito das questões sobre família e crianças no Tribunal, na Escola e na Comunidade.

Este congresso tem como destinatários magistrados, mediadores, advogados, técnicos sociais, membros das CPCJ, professores, médicos, psicólogos, estudantes e demais interessados, propondo uma reflexão em torno de uma nova cultura de mediação na resolução dos conflitos familiares, que tenha em conta os primordiais interesses da criança e que inclua, igualmente, a escola, a família alargada e a comunidade. É possível consultar o respectivo programa aqui.

Na mesa de debate estará um comité científico composto por Isilda Pegado, Joaquim Manuel Silva, Maria Saldanha, Maria Luísa Santos e Renato Gonçalves. O comité de honra deste congresso integra, entre outros, o Secretário de Estado da Educação, o Presidente da Câmara Municipal de Mafra e a Presidente do Tribunal de Lisboa Oeste.

O evento, que decorre entre os dias 30 e 31 de Outubro, é promovido em parceria pela Câmara Municipal de Mafra, a Direcção Geral das Políticas de Justiça, o Instituto Português de Mediação Familiar, de Lisboa e do Funchal e o Tribunal de Lisboa Oeste – Juízo de Família de Mafra.