Empresa do concelho de Mafra pioneira no combate ao plástico marítimo

 

Fotografia: DR

 

A Fapil, com sede na Malveira, está a ser pioneira na introdução de plástico marítimo reciclado das artes de pesca nos produtos para a casa.

Esta empresa familiar 100% portuguesa (líder de mercado no desenvolvimento e comercialização de acessórios para limpeza da casa) acaba de lançar uma inovadora gama de produtos desenvolvidos com plástico marítimo reciclado das artes de pesca. Esta nova gama, intitulada “Ocean”, deverá chegar ao mercado durante o próximo mês de Março.

O objectivo da Fapil, que há mais de 20 anos foi igualmente pioneira na introdução de plástico reciclado nos seus produtos, é vir a fabricar apenas produtos 100% reciclados.

Fundada em 1975, a Fapil nasceu pela mão do português Joaquim Teixeira: acabado de chegar de Moçambique, o actual CEO da empresa viu necessidade de dar emprego aos demais que chegavam de África. À data, a Fapil produzia vassouras e pincéis de caiar, comercializando trinchas e escovas de dentes. Hoje, a Fapil é uma referência e é líder de mercado em produtos de utilidade doméstica pensados para a higiene e limpeza da casa, tratamento da roupa, arrumação e organização do lar. Factura cerca de 19,6 milhões de euros, emprega 130 pessoas e é gerida pelos filhos de Joaquim Teixeira, que têm levado a empresa rumo à inovação e à internacionalização, seguindo os passos determinados pelo pai e fundador.

queremos chegar a um ponto em que todos os produtos Fapil são feitos, na sua totalidade, com plástico reciclado

A nova gama Ocean da Fapil, composta por 35 produtos entre escovas, vassouras, baldes, caixas de arrumação entre outros, foi apresentada na Sexta-feira passada em Frankfurt. “Estamos a desenvolver mais produtos para lançar no mercado ainda em 2020”, referiu o CEO da Fapil. Todos os produtos desta nova gama têm na sua composição pelo menos 20% de plástico reciclado marítimo, combinado com outros plásticos reciclados e, por agora, uma pequena percentagem de plástico virgem. “Estamos a trabalhar diariamente para que os produtos Ocean tenham a máxima percentagem de plástico reciclado e queremos chegar a um ponto em que todos os produtos Fapil são feitos, na sua totalidade, com plástico reciclado”, acrescenta.

Estima-se que a cada 20 segundos são deixados, nos oceanos, cerca de 20.000kg de materiais fruto das artes de pesca (estudo realizado pela Greenpeace Alemanha em Novembro de 2019). “Na Fapil estamos fundamentalmente interessados em ‘fechar a torneira’, ou seja, impedir que mais plástico vá parar aos oceanos. Se dermos um destino e utilidade a este plástico, se as entidades colaborarem para agilizar processos e informar quem trabalha nas actividades de pesca, motivando-os, certamente que conseguiremos travar uma parte do problema. Estamos, cada um, a fazer algo para que, gota a gota, se resolva este desafio”, refere.

“O nosso pai sempre esteve muito à frente do seu tempo e sempre procurou soluções inovadoras e novas formas de desenvolver os nossos produtos e o nosso negócio. Dizia frequentemente que ‘Candeia que vai à frente alumia duas vezes’. E isto faz parte da cultura da empresa. A verdade é que temos estado sempre um passo à frente do mercado, principalmente no que respeita à introdução de reciclados pois começámos a introduzi-los numa altura em que mais ninguém no mercado produzia caixas de arrumação com materiais reciclados”, conclui o CEO.