Baiana

 

Fotografia: Luís Costa | Texto escrito a partir de depoimento recolhido por Luís Costa

 

O Homem que surge nesta foto, junto ao barco baptizado de “Samas”, é José Manuel Serrão, mais conhecido por ‘Baiana’.

Começou na pesca aos 13 anos, na Ericeira, onde nasceu em 1940, dedicando-se a esta actividade há quase sete décadas. Aos 20 anos foi trabalhar para a pesca do bacalhau, à imagem do que sucedeu com outros jagozes da sua geração, como ‘Xico Porras’, por exemplo. Ao longo da sua vida correu mundo e exerceu outras actividades profissionais, tendo sempre o mar como denominador comum.

“Estive seis anos na pesca do bacalhau, saí aos 26. Depois fui para Cabo Branco, na Mauritânia. Andei lá quatro anos e depois fui para a Holanda, onde estive cinco anos a trabalhar em navios de carga de longo curso. Em 1975 fui para a África do Sul – fiz uma viagem de seis meses para ganhar quase nada em barcos de pesca. Dali voltei a Cabo Branco, depois fui para a pesca do camarão na Guiné. Estive lá um ano e vim cá para a Ericeira outra vez. Depois fui para os Estados Unidos da América trabalhar em navios de passageiros. Andei lá sete anos e depois voltei para Portugal em 1984. Mandei fazer um barco novo para mim em 1990. Andei cinco anos com ele aqui na Ericeira, mas como isto não é muito bom para o mar vendi-o para o Algarve. A seguir comprei outro barco mais pequeno para andar aqui nos “trezentos”, que é a pesca desportiva. Agora vou ajudando aqui estes moços nos barcos”, vai desenrolando a sua cronologia marítima enquanto labuta no interior da embarcação, tendo as conversas dos camaradas como pano de fundo. “E é assim… e estou quase a fazer 80 anos.” Que conte muitos mais, com saúde e energia, para continuar pelo Porto de Pesca da nossa vila!