18 enfermeiros serão despedidos do Hospital de Torres Vedras até ao fim do ano

Enfermeiros. - ph. Sanofi Pasteur

 

Fotografia: Sanofi Pasteur

 

18 enfermeiros subcontratados pelo Hospital de Torres Vedras, que abrange a área de Mafra, serão despedidos até ao final do ano sem que sejam substituídos, alertou o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses. No total, o Centro Hospitalar do Oeste (CHO) vai perder 30 enfermeiros, sendo que os restantes 12 serão dispensados do Hospital das Caldas da Rainha.

Segundo o sindicato, há enfermeiros contratados através de empresas de prestação de serviços que já receberam cartas de despedimento para cessarem funções no final de Dezembro. Rui Marroni, dirigente do sindicato, revelou que, ao contrário de outros anos, não há qualquer indicação de que estes profissionais de saúde vão ser substituídos através de novas contratações.

A dispensa dos 30 enfermeiros foi confirmada à agência Lusa pelo presidente do conselho de administração do CHO, Carlos Sá. Já o sindicato mostrou-se apreensivo com os cortes no pessoal “porque, apesar de o CHO dizer que são dispensáveis, há três mil dias de folga em dívida para tirarem, o que revela a falta de enfermeiros para serem substituídos nesses dias.”

Os despedimentos no CHO regressam em Março de 2014 com a prevista dispensa de mais 10 enfermeiros por motivos de aposentadoria sem que sejam substituídos.

Os hospitais de Caldas da Rainha, Peniche e Torres Vedras possuem 550 enfermeiros, dos quais 140 encontram-se com vínculos precários e, entre estes, metade são subcontratados e a outra metade tem contratos a termo.